Não ultrapasse!

DING DONG! O artifício da modernidade garantia aos passageiros a nítida impressão de que certamente havia um sino dentro da estação. O rapaz de cabelos negros e impecavelmente penteados aproximou-se cada vez mais da linha que separava pessoas vivas de uma morte certa. Ao menos enquanto o vagão não estivesse diante delas. Um tremor de…